11.02.2022

Compromisso com a verdade- Pt.01 | Rev. Thiago Mattos

Pensar o que consideramos como verdade.

“Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.” (João 17:17)

    “Lá vem o pastor falar sobre a mentira de novo…” Calma… Não é essa a minha intenção, pelo menos, não a princípio… Na verdade, gostaria de te convidar a meditar de forma um pouco mais profunda a respeito daquilo que nós, como cristãos, consideramos como ‘verdade’. Afinal, dificilmente conseguiríamos lutar contra a mentira e a falsidade se não tivermos uma compreensão um pouco mais apurada do que é a verdade.

    Você já pensou sobre o que, de fato, você considera como ‘verdade’? Normalmente, nós consideramos ‘verdade’ aquilo que nós testemunhamos presencialmente, não é mesmo? Aquilo que vemos ou ouvimos, um evento do qual participamos, uma conversa na qual interagimos – se alguém nos pergunta se algum fato é ‘verdadeiro’, nós podemos afirmar: “É verdade… Eu vi com esses olhos que a terra há de comer…” E, com isso, nós estamos dando testemunho da veracidade de um fato.

Quando a fonte da verdade não vem de Deus.

    Mas e quando a fonte dessa ‘verdade’ vem de outras pessoas? Como saber se aquela ‘verdade’ é, de fato, verdade? Normalmente, nós passamos a avaliar a confiabilidade daquela fonte, não é mesmo? Antigamente, nós diríamos: “Gente, é verdade… Eu vi na Globo, no Jornal Nacional – foi o Cid Moreira que anunciou…” É verdade que, diante da grande desconfiança que vivemos com a mídia e com os grandes produtores de conteúdo, passamos a questionar as notícias nos perguntando se elas são, de fato, verdade.

   No entanto, mesmo assim, nós mantemos um certo sentimento de ‘verdade’ caso essa notícia tenha sido pronunciada por um meio de comunicação no qual nós confiamos. Outra realidade bastante comum é estabelecermos ‘verdades’ para nós com base naquilo que o nosso ramo de conhecimento ou formação acadêmica pronuncia como ‘verdade’. É bastante comum que alguém diga: “Isso é verdade… Aprendi na faculdade” ou “Li um livro na pós que fala sobre o assunto e as pesquisas apontam que é isso mesmo…” Claro que pode acontecer um certo descrédito desta ‘verdade’ caso ela tenha sido afirmada por uma linha metodológica ou ideológica diferente daquela que é considerada como mais aceitável no âmbito acadêmico. Mas, mesmo que você desconfie de algumas afirmações científicas, você considera outros pronunciamentos como ‘verdadeiros’

Jesus estabelece um padrão para a verdade.

    Ou seja, nós consideramos como ‘verdade’ aquilo que testemunhamos pessoalmente ou aquilo que foi afirmado por pessoas/instituições que nós consideramos confiáveis, não é mesmo? Por isso, dificilmente nós colocaremos essas ‘verdades’ à prova e, assim, firmamos um compromisso inegociável com essas ‘verdades’. E, ao firmarmos esse compromisso, acabamos por construir a nossa vida e estabelecer o nosso olhar da realidade a partir destas ‘verdades’.


   O grande problema é que muitas dessas ‘verdades’ não são de fato verdade. Isso porque o Senhor Jesus estabelece um padrão para a verdade – um padrão bem objetivo, inclusive. O padrão da verdade para Jesus é a Palavra de Deus! E nem sempre estas ‘verdades’ estarão de acordo com aquilo que Jesus considera como verdade.
Se o Senhor permitir, na próxima semana, quero meditar com os irmãos sobre as implicações dessa realidade.

Santifica-nos na verdade, Senhor!

Rev. Thiago Mattos 
Igreja Presbiteriana do Tarumã

Saiba mais sobre a IPT clicando aqui 

Curtiu? Então compartilhe este post com alguém!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Venha nos conhecer

Sua presença será uma alegria para nós, entre em contato
para agendarmos sua participação.