05.10.2021

O sacrifício é a evidência do amor

Cristo, amor e sacrifício

Na pessoa do próprio Jesus Cristo vemos que o sacrifício é a evidência do amor. Mas como isso se aplica na vida dos cristãos no que diz respeito ao amor mútuo?  O texto bíblico a seguir nos oferecerá a base para o desenvolvimento desse pensamento:

“Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade.1 João 3.16-18

Amor e sacrifício devem estar profundamente ligados

Como visto no último sermão da série Fundamentos da Vida Cristã, o amor é a evidência da nova vida que temos em Cristo, e se quisermos viver os fundamentos da vida cristã devemos amar, mesmo com a nossa sociedade dando um conceito bastante equivocado do que é o amor: é o mesmo que romantismo, tolerância e/ou  atrelado à sexualidade. E ainda, há falsos amores que até mesmo os cristãos correm o risco de cair, estes baseados na hipocrisia, no não-serviço e/ou na imaturidade.

O apóstolo João vem dissertando sobre o amor em 1 João 3, e nos adverte contra um amor hipócrita, vazio e imaturo para que vivamos um amor profundo, um amor que é impulsionado pelo Evangelho. Lembre-se da definição bíblica de amor: um compromisso absoluto que gera em nós uma firme disposição de se doar em favor de alguém; e se necessário, sofrer por isso. Com isso, entendemos que o sacrifício é a evidência do amor.

No último domingo, pudemos ser edificados por uma mensagem que nos desperta a vivermos uma realidade onde amor e sacrifício são profundamente ligados e devem ser evidenciados na vida cristã; mensagem, esta, ministrada pelo Rev. Thiago Mattos em 1 João 3.16-18.

Ame!

Entendendo que o sacrifício é a evidência de amor, saibamos que este amor é demostrado através de grandes sacrifícios, e isto se sustenta no sacrifício de Jesus, pois Ele deu a sua vida por nós, sofrendo ao receber toda a humilhação e dor que nos era devida (Isaías 53), e, assim, elevando e aprofundando o entendimento do que é o amor.

Por isso, este amor não deve ser contemplado simplesmente, mas imitado, pois Jesus é nosso modelo de amor para que vivamos em favor de nossos irmãos até as últimas consequências, pois assim eles conhecerão a Cristo.

Se este amor abrange os grandes sacrifícios, então abrange os pequenos, como as necessidades individuais do nosso próximo. O verdadeiro amor não está em falar sobre a injustiça, mas em fazermos alguma coisa para que a injustiça não aconteça mais. Logo, o verdadeiro amor fará com que abramos mão do nosso conforto, tempo e prazer.

Entendo essas coisas, que saibamos que o verdadeiro amor é demonstrado com atos e não com palavras, pois o amor não é teórico, e não tem a ver com afinidade e sequer é um sentimento, mas é provado através de nossas mãos.

Assista agora a esta mensagem:

Caso prefira, clique aqui e acesse o vídeo diretamente no YouTube

Pregação ministrada pelo Rev. Thiago Mattos a partir de 1 João 3.16-18 na Igreja Presbiteriana do Tarumã, em Curitiba, no dia 03.10.2021.

Curta o vídeo, inscreva-se em nosso canal e não esqueça de ativar o sininho para receber as notificações dos próximos vídeos.

YouTube: https://youtube.com/iptaruma
Facebook: https://facebook.com/iptaruma
Instagram: https://instagram.com/iptaruma

Sem. Narciso Braun
Igreja Presbiteriana do Tarumã
Saiba mais sobre a IPT clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Tabela

Venha nos conhecer

Sua presença será uma alegria para nós, entre em contato
para agendarmos sua participação.